Avaliação Neuropsicológica

A Neuropsicologia Clínica tem uma linha direta com a Neurociência Clínica e estuda as relações entre o comportamento e o funcionamento cerebral.

Parte de uma premissa de o que leva as pessoas fazerem o que fizeram e como.

 

Meio complexo, não é?! Dada uma definição básica do que é Neuropsicologia, então, o que seria a Avaliação Neuropsicológica? Qual a finalidade do exame?

 

Nós, Neuropsicólogos, conduzimos avaliações para suporte em:

1) Verificação das funções cognitivas
Ajuda a determinar a presença, natureza e grau de disfunções cognitivas. Caracterizar mudanças cognitivas e comportamentais resultantes de uma doença ou comprometimento do sistema nervoso central. Como o Traumatismo Cranioencefálico, Doença de Parkinson, Epilepsia, Paralisia Cerebral, dentre outras.
2) Diagnóstico Diferencial
Pode ser útil para ajudar a distinguir entre diferentes condições neurológicas e comportamentais. Principalmente em casos em que há ausência de alterações anatômicas claras nos exames de neuroimagem. E mesmo que seja clara a alteração na neuroimagem, esta não indica a natureza das forças comportamentais e déficits que a acompanham.
3) Planejamento de tratamento
Nós promovemos recomendações de tratamento, incluindo um perfil de forças e fraquezas que guiam uma intervenção. Alguns neuropsicólogos também trabalham em como adaptar, reabilitar ou estimular estas mudanças de funções e comportamentos e outros sintomas.

 

A Avaliação, além das questões citadas acima, fornece um documento que pode ser útil em questões do tipo: “Eu posso voltar a trabalhar?” “Posso voltar a dirigir?” “Que tipo de adaptações preciso para a escola?” “Por que não estou aprendendo?”
Abordamos pontos fortes e fracos quanto à realização de atividades, aprendizagem, em relação ao trabalho, escola e vida independente e os ajustes e adaptações que podem ser necessários para otimizar o dia a dia.

Quem deveria se submeter a Avaliação Neuropsicológica?

Pode ser útil para diferentes indivíduos com uma conhecida ou suspeita de disfunção cerebral.

  • Transtornos do Neurodesenvolvimento (Ex. Autismo, Déficit de Atenção e Hiperatividade)
  • Lesão Cerebral Adquirida (Ex. Traumatismo Cranioencefálico)
  • Doenças Cerebrovasculares (Ex. Acidente Vascular Cerebral)
  • Epilepsia
  • Doenças Genéticas que afetam o Sistema Nervoso Central (Ex. Síndrome de Down)
  • Demências ou Comprometimento Cognitivo Leve
  • Tumores Cerebrais
  • Doenças Sistêmicas que afetam o cérebro ou SNC (Ex. Esclerose Múltipla)
  • Desordens de Movimento (Ex. Doença de Parkinson, Doença de Huntington)

Como funciona o processo?
É um processo não invasivo com utilização de testes, escalas, entrevistas e observação clínica.
O tempo total de duração depende do profissional e da demanda do paciente. Minha atuação no exame dura em média 6-8 horas divididas em consultas.

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *